Tsu rede social e convite de peso

Não é feita nenhuma operação bancária no cadastro na rede social Tsu. Quando o usuário atinge a cota de US$ 100, há uma ferramenta estilo Analytics para acompanhamento, pode solicitar a retirada. A TSU é exigente em relação à autoria de tudo o que circula nos seus servidores. A rede social envia um cheque para o endereço informado pelo usuário. Além disso, existe um sistema de convites  que cria uma espécie de “árvore” de contatos, em que cada convidado que entra para rede gera lucro para quem o convidou, ou seja trabalha no molde do sistema de Marketing de Rede. Nos termos de uso e na seção FAQ não fica claro como essa operação é feita para usuários do Brasil, mas se o faturamento passar de US$ 600 por ano, estará sujeito à tributação pelas regras da Receita Federal dos EUA. Sim, o conteúdo permitido é apenas original. Nada compartilhar o vídeo da sua banda favorita nem quaisquer materiais protegidos por lei. Ou seja, você estará criando conteúdo original para “vender” na rede e dependerá da reação dos demais usuários para faturar.

Essa rede social Tsu paga os usuários mesmo?

Entretanto, também não é claro se o conteúdo cedido passa a ser propriedade da TSU ou se ainda pertence ao usuário. Ganhar dinheiro é bom, eu sei. Passar o dia no Facebook é bom. Juntar os dois só poderia resultar no emprego dos sonhos, certo? Pelo menos é isso o que promete a rede social TSU, lançada em 21 de outubro e que só aceita novos usuários por convites de perda de peso.

A fonte de faturamento desse sistema todo, segundo promete Sobczak, fundador, é a publicidade. Qualquer um pode anunciar na TSU. E ninguém precisa pagar nada para participar, ainda pode ter lucro criando conteúdo original. Isso é realmente um convite de peso.